Agende sua consulta

Busque o profissional de saúde mais perto de você

Cadastre-se

Portal do Médico

Faça login

1 em 5 homens e 1 em 6 mulheres terão câncer em algum momento da vida, diz agência ligada à OMS

19/09/2018
09:05

Dados são do último relatório estatístico sobre a situação do câncer no mundo, da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer.

Um em cada cinco homens e uma em cada seis mulheres terão câncer em algum momento de suas vidas. Além disso, um em cada oito homens e uma em cada onze mulheres irão morrer por causa da doença.

    Os dados são do último relatório estatístico sobre a situação do câncer no mundo, da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (Iarc, na sigla em inglês), divulgado na última quarta-feira. Todos os anos, a Iarc, instituição ligada à Organização Mundial de Saúde (OMS), avalia 36 tipos de câncer em 185 países.

      O relatório também mostra que o número de casos da doença está aumentando. Neste ano, haverá 18,1 milhões de novos casos de câncer no mundo, estima o relatório da Iarc. Destes, 9,6 milhões vão resultar em morte. Em 2012, por sua vez, foram contabilizados 14,1 milhões de casos e 8,2 milhões de mortes.

        "O aumento da incidência de câncer se deve a diversos fatores, incluindo o crescimento e o envelhecimento da população", afirma a publicação. Outra explicação é a mudança na prevalência de câncer à medida que os países se desenvolvem - caem os tipos de câncer relacionados à pobreza e infecções e aumentam os tipos de câncer associados ao estilo de vida de países industrializados.

            Tipos de câncer mais comuns em 2018

              O câncer de pulmão, de mama e o câncer colorretal (intestino grosso) são os três principais tipos, em termos de incidência.

                O de pulmão é responsável por 11,6% dos casos da doença. O de mama registra o mesmo percentual de incidência. Já o câncer colorretal corresponde a 10%. Juntos, eles são responsáveis por um terço de todos os tipos de câncer e mortes pela doença no mundo.

                    Em seguida, está o câncer de próstata (7%) e o câncer de estômago (5,7%).

                      Os autores do estudo dizem que o câncer de pulmão é responsável pelo maior número de mortes - cerca de 1,8 milhões. Um dos motivos é a falha no diagnóstico da doença. Em seguida, entre os mais mortais, estão o câncer colorretal, o câncer de estômago e o câncer de fígado.

                        Já o câncer de mama é apenas o quinto mais mortal. Isso se dá devido a acertos no diagnóstico.

                            Diversidade 'extraordinária'

                              Cerca de metade dos casos de câncer e das mortes pela doença este ano devem ocorrer na Ásia. Isso ocorre, em parte, devido ao grande número de pessoas que vivem no continente - 60% da população mundial. Além disso, alguns dos tipos de câncer mais mortais são mais comuns nessa região - entre eles, o câncer de fígado.

                                A Europa responde por um quarto dos casos de câncer. Já a América, por 21% - apesar de ter apenas 13% da população mundial.

                                    Segundo os pesquisadores, há uma "extraordinária diversidade" nos tipos de câncer e padrões de doença ao redor do mundo. Por isso, a recomendação é que os países avaliem qual é a melhor maneira de prevenir e tratar a doença de acordo com as realidades locais.


                                    Fonte: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2018/09/17/1-em-5-homens-e-1-em-6-mulheres-terao-cancer-em-algum-momento-da-vida-diz-agencia-ligada-a-oms.ghtml

                                    + Notícias


                                    22/10/2019 09:04

                                    Nova técnica de edição de DNA poderá curar até '89% das doenças genéticas' no futuro

                                    • 22/10/2019 08:59

                                      Nascimento de bebê sem rosto gera escândalo de negligência médica

                                    • 22/10/2019 08:53

                                      Cientistas planejam criar câncer para pesquisar sinais precoces da doença

                                    • 22/10/2019 08:49

                                      Transplante de matéria fecal, uma terapia que pode salvar vidas

                                    • 22/10/2019 08:36

                                      SUS altera protocolo de tratamento para tuberculose

                                    • 21/10/2019 09:03

                                      Autismo severo: 'Um dos nossos maiores desafios é proteger a nossa filha dela mesma'

                                    • 21/10/2019 08:53

                                      Pesquisadores apontaram que indivíduos na faixa dos 40 anos que costumam andar devagar apresentam maior risco de falhas cerebrais


                                    Carregando