Agende sua consulta

Busque o profissional de saúde mais perto de você

Cadastre-se

Portal do Médico

Faça login

Cirurgia refrativa pode substituir o uso de óculos e lente de contato

14/11/2019
08:23

Procedimento é realizado a laser e pode ser feito em pacientes com qualquer quantidade de grau

Seja por estética, incomodo ou até mesmo adaptação, os motivos podem ser os mais variados para não usar óculos de grau ou lentes de contato. Para eliminar ou reduzir essa necessidade, uma boa opção é a cirurgia refrativa, um procedimento feito a laser e sem cortes, que utiliza luz ultravioleta para moldar a córnea no formato necessário para corrigir os erros refrativos.


Alguns exemplos são miopia, que é a dificuldade em enxergar de longe e afeta 25% da população. A hipermetropia, que é a dificuldade em enxergar de perto, o astigmatismo, considerada a dificuldade em enxergar de ambos os jeitos, (longe e perto) e a presbiopia, que é a visão cansada devido à idade.


“O laser gera calor assim que ele encontra uma superfície reagente a luz e concentra toda a energia em um ponto muito pequeno, evitando assim, a dissipação de calor em locais não desejados. Dessa maneira o médico consegue moldar a córnea ponto a ponto trazendo uma qualidade de visão nunca antes imaginada”, explica O médico oftalmologista do hospital de olhos de Vitória, César Ronaldo Vieira Gomes Filho.


A cirurgia refrativa atende a qualquer paciente com erro refrativo, seja ele com grau baixo ou alto. Na maioria dos casos o grau que é eliminado, não volta mais, permitindo se livrar dos óculos ou das lentes de contato, exceto em algumas situações. “Alguns fatores podem contribuir para que o paciente volte a ter um certo grau após o procedimento, entre eles os mais comuns são: realizar a cirurgia antes da estabilidade do grau e pacientes que estejam na faixa etária em que seja comum haver mudanças no grau. Por isso a importância da avaliação e da idade do paciente”, ressalta o oftalmologista.


O procedimento é considerado simples e rápido, com uma duração média de 10 minutos para ambos os olhos, mas esse tempo pode variar de acordo com a técnica escolhida. Não é doloroso, pois os olhos são anestesiados com colírios, e por ser a laser, não tem corte e o paciente não precisa ficar internado, podendo retornar às atividades normais no período de um a três dias após a cirurgia.


Os interessados em fazer a cirurgia refrativa, precisam procurar um oftalmologista, que vai fazer um histórico do paciente e uma avaliação detalhada, com exames específicos para saber se a pessoa está apta ou não a realizar o procedimento.


Alguns requisitos são levados em conta para fazer a cirurgia refrativa, como por exemplo, ter mais de 18 anos, estar com a refração estável nos últimos 12 meses, não ter glaucoma, catarata ou herpes ocular, além de não estar grávida no período. Mesmo a cirurgia sendo considerada simples e sem grandes riscos, pode haver algum desconforto no pós-operatório e alguns efeitos colaterais podem ocorrer, como: olho seco e até irritação, mas ambos possuem tratamento.


Após o procedimento, a maioria dos pacientes ficam livre dos óculos e da lente de contato. Mas em alguns casos é necessário utilizar os mesmos para melhor resultado e aproveitamento da visão.


“Existem casos em que o paciente apresenta alguma limitação ocular, impossibilitando a retirada de todo o grau. Outro fator, pode ser quando o paciente opta por corrigir apenas um dos seus erros refrativos e continua com outro, ou, em pacientes que realizaram o procedimento antes da completa estabilização do grau. É importante ressaltar que a cirurgia refrativa a laser é uma opção segura, rápida e muito eficiente, uma tecnologia consagrada, que oferece aos pacientes a possibilidade de ter uma visão de qualidade livre dos óculos ou lentes de contato”, finaliza César Ronaldo Filho.

Fonte: https://www.folhavitoria.com.br/saude/noticia/11/2019/cirurgia-refrativa-pode-substituir-o-uso-de-oculos-e-lente-de-contato

+ Notícias


24/01/2020 09:26

Estresse acelera surgimento de cabelos brancos, mostra estudo com participação de cientistas brasileiros

  • 24/01/2020 09:13

    Em 1 ano, número de detecções de Aids cai quase 60% em Rondônia

  • 24/01/2020 08:36

    OMS alerta para possível falta de antibióticos nos próximos anos

  • 23/01/2020 08:54

    O que é a sepse, doença que mais mata no mundo

  • 23/01/2020 08:46

    China isola segunda cidade para tentar frear epidemia de coronavírus

  • 23/01/2020 08:41

    O uso do tramadol no controle da dor é bom pra quem?

  • 22/01/2020 08:53

    Como é a vida de quem não consegue sentir cheiros


Carregando